• Raimed Diagnóstico por imagem

Dia Nacional da Mamografia: a qualidade de imagem no diagnóstico faz toda a diferença




Desde 2013 a data de 05 de fevereiro é marcada pelo Dia Nacional da Mamografia, exame este utilizado para detectar nódulos cancerígenos na mama por meio de um Raio X da mama. O auto exame é altamente recomendado para um diagnóstico precoce, porém apenas ele não é o suficiente para diagnosticar com precisão. Quando diagnosticado precocemente, o índice de mortalidade cai e após o diagnóstico a paciente já deve ser encaminhada para exames adicionais e tratamento adequado em tempo hábil.


A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) alerta que a mamografia preventiva, ou de rastreamento, não evita o surgimento do tumor, mas é o exame mais eficiente para detecção do câncer de mama ainda não-palpável clinicamente (com menos de 1cm), que apresenta alto índice de recuperação se for tratado adequadamente.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que cerca de 4 milhões de brasileiras com idade entre 50 e 69 anos nunca realizaram a mamografia. Estes dados apontam também que, apenas em 2019 mais de 60 mil novos casos de câncer de mama entre mulheres surgiram no Brasil. Hoje o Brasil é um dos países que mais registra casos de câncer de mama, a incidência média é de 62,9 casos a cada 100 mil mulheres, entretanto o índice de morte por câncer de mama vem diminuindo, mantendo-se abaixo da média mundial, mas ainda sendo o câncer que mais vitimiza mulheres. Segundo dados coletados em 2017 o número de mortes por câncer de mama foi de 16.927, sendo 16.724 mulheres e 203 homens. Vale lembrar que o acesso ao exame gratuito pelo SUS é um direito de toda mulher brasileira acima dos 40 anos, assegurado pela Lei Federal 11.664, desde 2009

Há quem pense que o câncer de mama atinge apenas mulheres. Embora a incidência seja menor, os homens também podem ser acometidos pela doença e representam 1% do número de casos. Porém, segundo pesquisas realizadas nos últimos 25 anos, foi observado o aumento da incidência de casos entre homens, com um crescimento de 26% nos casos de câncer de mama masculina. A mamografia é mais precisa entre os homens.

Para um diagnóstico eficaz, é extremamente importante a qualidade obtida na imagem do exame da mama, quando o exame não conta com uma qualidade superior é melhor nem ser feito, pois ele irá gerar um resultado sem credibilidade e uma falsa segurança na mulher, além do custo do exame. Nós da RAIMED contamos com o equipamento sofisticado garantindo uma imagem de alta qualidade.


Você ainda tem dúvidas? Respondemos 5 perguntas que são feitas com maior frequência.


Como é feita a mamografia?

A mama é posicionada no mamógrafo, um aparelho que usa radiação semelhante ao raio X, e são feitas 4 imagens, duas de cada mama. Por um breve momento a mama é levemente pressionada pelo aparelho, sem causar dores ou desconforto na paciente.


Existe alguma idade mais indicada para o exame?

É recomendado que todas as mulheres a partir dos 40 anos façam o exame de mamografia. Antes dos 40 anos a recomendação é que as mulheres façam no mínimo em um período a cada 3 anos. Aos 70 anos de idade a mamografia deve ser realizada com indicações médicas.


Como funciona o tratamento para o câncer de mama?

Existem vários tratamentos para o câncer de mama, depende do estágio que a doença encontra-se e o tipo do tumor. Esses tratamentos contemplam cirurgia, radioterapia quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica.

Quando a doença é diagnosticada no início, o tratamento tem maior potencial curativo. Quando a doença já se espalhou para outros órgãos (metástase), o tratamento visa melhorar a qualidade de vida da paciente bem como prolongar a sobrevida.


O tamanho do peito influencia em algo?

A densidade da mama em mulheres com peitos maiores deve ser levada em conta na hora da mamografia, pois o tecido mamário pode causar uma dificuldade na hora da visualização pelo mamógrafo.


Quem tem prótese de silicone pode realizar a mamografia?

Com certeza. Porém nas mulheres com implante, para que o exame tenha uma precisão são realizadas duas manobras a mais, uma em cada mama, para que possibilite uma melhor visualização do tecido mamário. Vale lembrar que a compressão que o equipamento faz no seio não causa nenhum dano ao implante.


Atenção: As informações veiculadas servem de apoio e não substituem a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal com profissionais da área da saúde.


Marque seu exame hoje com nossas mastologistas.


Dra. Alessandra Zanato Baldissera

Mastologista

15 visualizações
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018por Tecnologia a serviço da vida. Criado orgulhosamente Raimed