• Raimed Diagnóstico por imagem

Dicas e cuidados para voz neste dia do fonoaudiólogo


Neste dia 9 de dezembro é comemorado o Dia do Fonoaudiólogo, profissional da saúde responsável por cuidar da comunicação e linguagem. O fono é capaz de diagnosticar e tratar problemas como surdez, gagueira, dicção incorreta, e outras alterações que dificultam a correta comunicação.


Alguns hábitos saudáveis podem ajudar no cuidado com a voz e audição, conforme a fonoaudióloga Larissa Andréia Blau, que atende na Raimed, em Frederico Westphalen. Confira alguns:


  • Invista na maçã! Segundo a fonoaudióloga Larissa Andréia Blau explica que a fruta tem ação adstringente, ou seja, "limpa" a garganta, trazendo alívio e bem-estar.

  • Evite pigarros e tossir sem necessidadeBoceje! O lema é relaxar. Aproveite ao acordar para bocejar e espreguiçar, ações que podem diminuir a tensão da região do pescoço e dos ombros.

  • Evite o cigarro: ele é um dos maiores vilões da voz - e da laringe! A nicotina, associada ao calor da fumaça, resseca as cordas vocais fazendo com que você fique rouco ou force ainda mais a musculatura para falar.

  • Evite gritos e sussurros: Usar a voz em tom mais alto ou mais baixo que o habitual necessita um esforço maior, que pode provocar a formação de nódulos.Como consequência, a voz fica com um agudo muito irritante e as pessoas perdem até mesmo o fôlego para falar

Exercícios que você pode fazer em casa para melhorar sua voz


Aquecer a voz não é exatamente uma prática rotineira na vida das pessoas. Apesar de esquecida, o aquecimento vocal é extremamente importante, pois usamos a voz para nos comunicarmos durante todo o dia. Pensando nisso, confira 5 exercícios que podem ser usados tanto para aquecer a sua voz, como para melhorar a voz muito aguda, a falta de articulação das palavras, e entre outros problemas na dicção:


1. Relaxe e fortaleça a musculatura facial

Algumas pessoas têm dificuldade para articular as palavras porque têm os músculos do rosto muito tensos, como é o caso dos lábios, língua e bochechas, que é onde está o músculo bucinador.

Para relaxar esses músculos, podem-se fazer caretas, bocejos, exercícios de abrir e fechar a boca com a mandíbula solta, deitar a língua para fora e girá-la dentro da boca com os lábios fechados e vibrar os lábios e a língua.


2. Fale com a articulação fechada

Um bom exercício para melhorar a articulação das palavras no dia-a-dia, é falar com a articulação do maxilar fechada. Para isso, deve-se fechar a boca e os dentes e ler um texto de um jornal ou de um livro, movimentando apenas os lábios e a língua.


3. Fale trava-línguas

Uma outra forma de melhorar a dicção é falar trava-línguas, como por exemplo:

"Num ninho de mafagafos há sete mafagafinhos. Quando a mafagafa gafa, gafam os sete mafagafinhos", "A rua de paralelepípedo é toda paralelepipedada", "Sabendo o que sei e sabendo o que sabes e o que não sabes e o que não sabemos, ambos saberemos se somos sábios, sabidos ou simplesmente saberemos se somos sabedores".

Para treinar estes e outros trava-línguas, o ideal é começar a dizê-los devagar e depois ir aumentando a velocidade, tentando dizer sempre as palavras de forma correta e sem as misturar.

Este exercício também pode ser feito segurando um lápis ou uma rolha entre os dentes.


4. Faça a leitura de vogais

Para ter uma boa dicção é importante respeitar cada som que se emite, com uma atenção especial para as vogais. Para isso, deve-se escolher um texto ou a letra de uma música e fazer a leitura somente das vogais, mantendo a sílaba tônica das palavras:

"Atirei o pau no gato tô tô

Mas o gato tô tô

Não morreu reu reu

Dona Chica cá

Admirou-se se

Do berro, do berro que o gato deu:

Miau!"

De início pode-se começar devagar e depois ir lendo ou cantando cada vez mais rápido e pode-se também ir aumentando o grau de dificuldade dos textos.


5. Gargareje com água

Ao gargarejar com água ou um elixir oral, é possível trabalhar a faringe, a base da língua e o céu da boca, que são pontos articulatórios usados normalmente. Com este exercício, são também acionados os movimentos do "ão", "cão", "gão", "uma", fazendo com que o som saia mais da parte do fundo da boca, aperfeiçoando a pronúncia das palavras.

Outra forma de melhorar a dicção é corrigir a voz anasalada, abrindo mais a boca para falar, fazendo exercícios para fortalecer os músculos e baixando mais a língua enquanto se fala.



Larissa Andréia Blau tem formação na Universidade de Passo Fundo UPF em Passo Fundo/RS, Especialização em Audiologia Clínica e Ocupacional na Faculdade CEFAC em Porto Alegre/RS. Cursos e aprimoramentos em Audiologia e Aparelho auditivos. Parceira da Empresa Chini Centro Auditivo, Aparelhos Auditivos da GN Resound.


Agende seu horário todas as quartas-feiras de tarde entre as 13 e as 18 horas.

35 visualizações
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018por Tecnologia a serviço da vida. Criado orgulhosamente Raimed